Salmo 19 (Genebra)
Melodia: Saltério de Genebra
Métrica: 6 6 6. 6 6 6. 6 6 7. 6 6 7
Compositor: Louis Bourgeois, 1542
Harmonização: Claude Goudimel, 1564
Letra: Comissão Brasileira de Salmodia, 2010
Os céus proclamam bem
A glória do Senhor,
E o firmamento diz
Das obras das suas mãos
Discurso e transmissão
Um dia ao outro faz,
E a noite à outra, após,
Conhecimento traz
Sem som e sem palavras
Contudo, faz-se ouvir
A voz e seu falar
Até os confins do mundo

Nos céus, a tenda armou,
Na qual habita o Sol,
Que, como noivo sai
Dos aposentos seus,
Tal como um herói
Que, em regozijo, vai
A senda a percorrer
De um lado ao outro, vai
Os céus atravessando
Emite tal calor
Do seu intenso ardor
Não há quem se esconda

Perfeita é a Lei de Deus,
Restaura o coração
Seu testemunho é fiel
Aos simples, sábio faz
As prescrições de Deus
Retas e justas são,
Folgam o coração
Seu mandamento é
Puro, ilumina os olhos
Limpo é o temor de Deus,
Que permanecerá,
Sim, para todo o sempre

Os juízos do Senhor
Todos verdade são
E justos por igual
Mais desejáveis são
Que ouro puro e bom,
Mais doces do que o mel,
Que o favo a destilar
Eles ao servo teu
Servem de advertência
Porque em os guardar,
Sempre a obedecer
Há grande recompensa

Quem pode discernir
As próprias transgressões?
Perdoa-me, Senhor
Das que não percebi
Também, teu servo, ó Deus
Guarda da presunção,
E livre ficarei
De grande transgressão
Que ela não me domine
Fale e medite eu
De modo a te agradar,
Meu redentor e rocha