Salmo 9B (harmônico)
Melodia: Joanna
Métrica: 11. 11. 11. 11
Melodia tradicional galesa
Letra: Comissão Brasileira de Salmodia, 2010
Senhor, eu te louvo, com todo o meu ser
E tuas proezas todas contarei
Em ti exultando, alegrar-me-ei
Ao teu nome excelso louvor cantarei

Ao retrocederem inimigos meus,
Tropeçam e caem diante de ti,
Pois firmas minha causa, o direito meu
No trono, te assentas com justo julgar

Censuras nações e o ímpio destróis
Apagas seu nome por tempos sem fim
Quanto aos inimigos, consumidos são
Ruínas perpétuas, cidades no chão

Nenhuma memória deles perdurou,
Mas fica no trono pra sempre o Senhor,
No trono erguido com o fim de julgar
O mundo e os povos com justo padrão

Refúgio é o Senhor ao opresso também,
Refúgio nas horas de tribulação
Confia em ti quem teu nome detém
Porque tu, Senhor, nunca deixas os teus

Cantai os louvores ao Deus de Sião
Dizei entre os povos os feitos de Deus,
Pois lembra-se aquele que o sangue requer
E não se esquece do aflito o clamor

Tem misericórdia de mim, ó Senhor,
E vê quantas dores me deram os maus
Os que me odeiam me fazem sofrer
Das portas da morte me salvas, ó Deus

E, assim, entrarei com louvor em Sião,
Cantando nas portas tua salvação
Na cova que abriram, nações cairão
O laço que armaram prendeu-lhes o pé

E bem conhecido se torna o Senhor
Por causa dos seus julgamentos que faz
Enlaçado o ímpio, envolto está
Nas obras traçadas pela própria mão

Os ímpios no inferno lançados serão,
Também as nações que se esquecem de Deus
O pobre pra sempre esquecido não é
Nem se frustrará sempre o seu esperar

Levanta-te, ó Deus, que não vença o mortal
E julgues na tua presença as nações
Infunde-lhes medo, Senhor, e as nações
Cientes serão que são simples mortais