Salmo 73B
Melodia: Old German
Métrica: 10. 12. 10. 12
Sacred Melody, 1761
Comissão Brasileira de Salmodia, 2021
1 De fato ͜ é ͜ o Senhor bom para ͜ Israel,
Com aqueles que têm limpo ͜ o seu coração
2 Porém, quanto ͜ a mim, bem pouco faltou
Para se desviarem meus passos, meus pés

3 Porque os soberbos eu invejei
Quando vi os perversos em seu prosperar,
4 Apertos na sua morte não têm
O seu corpo ͜ é saudável, tem muito vigor

5 Cansaço não têm tal qual os mortais
E nem são afligidos igual aos demais
6 Soberba os cinge como ͜ um colar,
Violência os cobre qual manto ͜ a ͜ envolver

7 Gordura lhes faz os olhos saltar
Fantasias lhes brotam do seu coração
8 Da sua ͜ opressão estão a falar
Com malícia, zombando em sua ͜ altivez

9 A boca desandam contra os céus,
Sua língua percorre a terra ͜ a falar
10 Seu povo se volta ͜ a eles e ͜ os têm
Como fonte da qual bebem água ͜ a fartar

11 Perguntam se ͜ acaso sabe ͜ o Senhor:
“Porventura, ͜ o Altíssimo conhecerá?”
12 Assim são os ímpios, e sempre vão,
Bem tranquilos, crescendo ͜ as riquezas que têm

13 Em vão, conservei o meu coração
Na pureza, e ͜ as mãos na ͜ inocência lavei
14 Estou de contínuo ͜ em tribulação
Também sou castigado a cada manhã

15 Se ͜ acaso ͜ eu assim pensasse ͜ em falar
Já teria traído teus filhos, Senhor
16 Só em refletir pra compreender,
Achei muito pesada tarefa pra mim

17 Até que ͜ eu entrei no templo de Deus
Com o fim dos perversos, então, atinei
18 Em destruição, os fazes cair
Em lugares escorregadios tu os pões

19 Aterrorizados todos serão
Como ficam de súbito ͜ em desolação
20 Assim como ͜ ao sonho ao se ͜ acordar
Também sua imagem tu desprezarás

Sim, quando vieres a despertar,
Ó Senhor, sua ͜ imagem tu desprezarás
21 Ao se ͜ amargurar o meu coração,
Comoveram-se ͜ as minhas entranhas também

22 Um bruto ͜ ignorante então me tornei
Insensato diante de ti eu fiquei
23 Contigo, Senhor, eu sempre estou
Pela destra seguras a mim, ó Deus meu

24 E com teu conselho vens me guiar
E depois em tua glória me receberás
25 Quem mais tenho eu no céu, ó Senhor
Nem na terra há outro ͜ em quem tenho prazer

26 Ainda que venha desfalecer
Minha carne͜ meu coração esmorecer,
A minha herança ͜ eterna tu és
És, Senhor, fortaleza do meu coração

27 Perecem os que se ͜ afastam de ti
Quem te for infiel tu destróis, ó Senhor
28 É bom para mim em Deus me ͜ abrigar
Para todas as obras de Deus proclamar